.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
22
23
24
25
26
27
28
30
31

.favorito

. Felicidade perdida (3)...

. Emocionada

. A Marta nasceu!

. Às minhas filhas

. O 20º Tratamento

. Um resumo da minha luta (...

. Um resumo da minha luta (...

. Um resumo da minha luta (...

. Aqui ficam os links da en...

. Felicidade perdida (4)...

.posts recentes

. FIM

. A Festa de aniversário

. 2 anos

. 7 anos

. E aos 22 meses...

. 23 Anos

. Cusco!!!!!!!!!!!

. 21 meses

. Alguns dias...

. Mais progressos...

.arquivos

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sexta-feira, 4 de Dezembro de 2009

Ajudando outras pessoas a entenderem

Infertilidade é um assunto tabu. E muitas vezes o casal que está passando por isso não sabe como dizer à família e aos amigos o tipo de apoio que eles precisam, e apoio daqueles que amamos é fundamental nesse período.

Portanto, se você tem uma pessoa querida que está passando por dificuldades tentando conceber, por favor:

1 - Esteja pronto a escutar quando alguém do casal, ou os dois, precisa conversar. Jamais ofereça qualquer conselho sem ser solicitado, a menos que esteja absolutamente certo que seu conselho é factual e necessário. Mesmo assim esteja preparado para ser visto como intrometido.


2 - Seja sensível. Infertilidade é uma questão muito pessoal e é muito importante na vida do casal afetado. Não faça piada ou diminua a situação de nenhuma forma. 

Comunique ao casal que você sabe que infertilidade é um problema difícil e que você se preocupa com eles.

 

3 - Seja paciente. Os ciclos de esperas de duas semanas do casal infértil, cheios de esperanças e desapontamentos, podem acarretar mudanças de humor repentinas.


3 - Seja flexível. Em vários momentos o casal afetado pode gostar de participar de actividades centradas em crianças. Outras vezes, permita que eles fiquem mais isolados. Não imponha suas expectativas comportamentais sobre eles.


4 - Seja realista. Não siga negando o problema ou o diagnóstico numa tentativa de ficar optimista. Apóie a decisão deles de dar um tempo ou parar completamente o tratamento.


5 - Apóie. Depois de certificar-se que o casal tem acesso a cuidados médicos especializados, não desmereça a capacidade deles de tomar decisões insinuando que você conhece um médico ou método melhores. Não desqualifique o tratamento ou a alternativa escolhidos pelo casal.


6 - Seja verdadeiro. Não tente esconder sua própria gravidez ou de outras pessoas e membros da família para “proteger” o casal. Respeite a necessidade do casal infértil de receber essa informação quando todos estão também sabendo, e tente comentar, carinhosamente e em particular, que você entende o quanto a notícia da gravidez pode ser difícil pra eles.


7 - Seja um defensor. Se ouvir outros membros da família ou amigos reagirem de forma insensível ao casal, eduque-os sobre a dor da infertilidade.


8 - Fale para o casal que você não sabe o que dizer, em vez de simplesmente não dizer nada por não estar encontrando as palavras certas.


9 - Lembre-se que infertilidade é uma condição absolutamente individual. Quando e como o casal infértil vai reagir às diferentes questões e estágios, vai depender das circunstâncias deles. Não é anormal que algumas reações sejam extremas e severas, afinal essas pessoas estão sofrendo e de luto.

 

Bjs

Susana Pina

 

publicado por sonhoterumfilho às 21:53
link do post | comentar | favorito
22 comentários:
De ana.r a 6 de Dezembro de 2009 às 21:47
Mais palavras para quê?!
Por mais que se diga, que se explique, que se fale...vai sempre existir pessoas que não entendem e magoam...
Mas há que ir sempre fazendo compreender.
Bjinhos
De marta a 6 de Dezembro de 2009 às 23:19
Não acrescentaria sequer mais uma vírgula.
Beijão
De cegonha a 7 de Dezembro de 2009 às 00:22
Palavras sábias!!!

Só quem sentiu na pele é que sabe! E quem confunde intertilidade com impotência???

Beijo, amiga!
De Golfinho a 7 de Dezembro de 2009 às 10:06
Acho que o que predomina ainda é a ignorância e incompreensão. O "vai de férias que isso passa" e outras parvoíces do género.

Por isso é sempre bom publicar estes conselhos.

Beijoquinhas grandes
De Ana Dias a 7 de Dezembro de 2009 às 11:30
Susana, também concordo que só quem passa por este problemas é que compreende...
Mas sabes, também eu tento perceber que quem não passa, não sabe muitas vezes como lidar connosco , não sabe qual a melhor atitude a tomar, se fala no assunto ou não, se nos dizem que estão grávidas ou se já tiveram o seu bebé se nos irão magoar com as suas boas novidades.
Já me aconteceu por várias vezes, ser a última a saber dessas novidades, no principio magoavam-se, hoje em dia já não ligo muito, eu sempre falei abertamente sobre o meu problema, principalmente com os amigos.
Tento desculpá-los pela sua falta de jeito!
Também nós afastámo-nos por vezes, de alguns casais, com bebé s, não é por mal, tu sabes...
O ser humano é imperfeito, cheio de sentimentos, por vezes controversos...
Beijinhos
De Pat a 7 de Dezembro de 2009 às 14:22
A infertilidade é uma coisa dificil de entender, as vezes me comparo com outras mulheres tão ferteis, e que no final das contas nem criam seus filhos, as pessoas n entedem a luta que passamos, pior ainda fazem piadinhas, tipo, já me disseram que meu marido tá choco..rsrsrs, fala sério..
Sempre pensei que seria mãe de muitos filhos, que é o que quero, mas entendo e espero em Deus por isso, tenho 32 anos, muitos e muitos anos já se passaram, e ainda tenho muita esperança, até pq os médicos n acham nada de anormal...fazer o que? é esperar...!!
beijos, muito bom o que vc escreveu...!!!
De SílvieM a 8 de Dezembro de 2009 às 10:56
Olá Susana :)

Belas estas palavras. Como eu gostaria que 1 ou 2 pessoas próximas do meu marido, as lessem...... mas também tenho dúvidas, sobre se as iriam compreender....
Gostaria muito que tomassem atenção ao ponto 4 e 5, deste post...
Mas enfim! Há pessoas que não vale a pena.... é igonar os comentários que nos fazem e acreditar que são ditos por ignorância e não por maldade! (Mas as x é dificl acreditar que não é por maldade!)

Beijinhos e um bom feriado! :)
De SilvieM a 8 de Dezembro de 2009 às 10:58
igonar = ignorar
até já invento palavras.... lol
De Ana a 8 de Dezembro de 2009 às 14:36
Susana, essas palavras são sábias e mesmo quem já conseguiu a sua gravidez na Ivi de Lisboa, como é o meu caso, não deve esquecê-las. Ainda me lembro do que sofri com a infertilidade, das lágrimas que chorei, mas não desisti porque tive uma equipa fantástica por trás de mim, que me limpou as lágimas nos momentos mais desesperantes. Eu cheguei a entrar com lágrimas nos olhos no gabinete do Dr. Sérgio e ele levantou-se e foi buscar-me um pacote de lenços. O que ele me fez não sei, mas sei que saí de lá a rir nesse dia. O meu caso era dificílimo e ele nunca me desanimou. Pelo contrário, levantava-me e dava-me ânimo. Agradeço-lhe hoje publicamente tudo o que fez por mim e a Dra. Catarina também, bem como toda a sua equipa. Se fosse preciso ia para a comunicação social aconselhar esta clínica a todos quantos andam perdidos no mundo da infertilidade, muitas vezes por clinicas que não prestam que julgam mais baratas. Puro engano acabam por pagar mais e perdem tempo.Na Ivi paga-se bem mas veêm- se resultados. Desculpa o meu testamento Susana, mas senti que o devia dar. Força e não desistas Estás em boas mãos.Bjs. Ana
De bolinha de sabão a 8 de Dezembro de 2009 às 14:59
Mesmo assim há quem teime em não querer entender...
De Anónimo a 8 de Dezembro de 2009 às 21:33
Parabéns pela sutileza e clareza na sua mensagem!
A infertilizade em si, já é muito dolorosa fisicamente, como psicologicamente, e quando ouvimos comentários como:
O que esperam para engravidar?
Queres ser mãe ou avó?
Eu simplesmente fico a pensar, somente saberá os danos que a infertilidade causa, somente vivendo-a.
Nunca percas a esperanças... Claro que teu dia, alias, nosso dia chegará.
De Josy a 8 de Dezembro de 2009 às 21:36
Parabéns pela sutileza e clareza na sua mensagem!
A infertilizade em si, já é muito dolorosa fisicamente, como psicologicamente, e quando ouvimos comentários como:
O que esperam para engravidar?
Queres ser mãe ou avó?
Eu simplesmente fico a pensar, somente saberá os danos que a infertilidade causa, somente vivendo-a.
Nunca percas a esperanças... Claro que teu dia, alias, nosso dia chegará.

Comentar post

.links